Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

caminheiros de Merda

I dream a visitor from Burkinafaso!!!

Flag Counter

VIVA CHILE! VIVA CHILE MIERDA!!!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

05
Mar11

De novo em Angola!


xapim

Esta terra não me larga... Desde o sonho miúdo de ser missionário (África, Angola, claro), até à vida militar, até agora na vida profissional, este sítio é parte importante do meu percurso. E o meu relacionamento com este povo, apesar de estar em Luanda que é só o local mais problemátio de Angola, tem sido sempre afável, cooperante e fácil. Esta empatia não a estranho. Sou cristão de formação e educação, mas curioso sobre a origem e o fim das coisas, curioso sobre as mais diversas teorias sobre o funcionamento do universo e dos homens. Percebo muitas teorias, gosto de as conhecer, mas não me fixo em nenhuma em particular. Assim, no longínquo ano de 1974, quando sobrevoei pela primeira vez Luanda, esta terra  vermelha pareceu-me estranhamente familiar, qualquer coisa que já conhecia... A reencarnação é uma teoria seguida por muitas pessoas, eu só consigo imaginá-la e ter esta sensação de que já fui escravo resgatado nesta terra, deportado para nenhures e trabalhador num engenho de açúcar! Ninguém se ria, é só uma sensação, não é do cacimbo que já apanhei. Daqui talvez esta facilidade na comunicação com este povo angolano, este perceber das suas atitudes, esta identidade com as suas ideias e princípos, este compreender o seu sofrimento.

Este destino de caminheiro, pelos caminhos e pela vida, pelas ideias e pelas dúvidas, pela alma e pelo corpo, trouxe-me de novo a esta terra. Que como África, é terra mãe. Como é "mãe" a mulher mais velha, como chamar "mais velho" ao homem idoso é um sinal de respeito e de reconhecimento pela sua sabedoria: isto é Angola.

Que me inspira...

I dream a visitor from Burkinafaso!!!

Flag Counter

VIVA CHILE! VIVA CHILE MIERDA!!!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.